EEFFTO - UFMG   

PT ENG ESP




Laboratórios

1 2 3 4

Centro de Estudos de Cognição e Ação (CECA)

A proposta de modelos de ensino-aprendizado que se realiza no Centro de Estudos em Cognição e Ação (CECA) adota como base a interação da Pessoa-Tarefa-Ambiente (Nitsch, 1975, 1986, 1990, Newell, 1986), se apoia nos modelos do comportamento antecipativo (Hoffman, 1993), do treinamento da coordenação (Roth, 1997, 1999), das famílias de habilidades esportivas (Roth, 1999; Hossner, 1997), e da aprendizagem incidental (Reeber, 1989) via jogos e pequenos jogos. As pesquisas do CECA se desenvolvem nas diferentes modalidades esportivas, estudando em estas diferentes aspectos específicos em concordância com as linhas de investigação. As linhas de pesquisas do CECA englobam cognição, ação e pequenos jogos.

Na área da Cognição estudamos:

  • Processos cognitivos em esportes (CTD + CTP + a utilização do fNIRS na investigação da ativação de áreas relacionadas às funções cognitivas de alta ordem durante a execução de tarefas de tomada de decisão em situações táticas nos esportes);
  • Estudos com rastreamento ocular (Eye Tracking - padrão de busca visual e seleção de sinais relevantes entre diferentes populações);
  • Proposta de modelos teóricos de Ação e Tomada de Decisão em Esportes;
  • Desenvolvimento de Testes de Conhecimento Tático Declarativo (TCTD) e Processual (TCTP).

Na área da Ação estudamos:

  • Metodologia da iniciação esportiva (com ênfase nos esportes coletivos e de raquete);
  • Desenvolvimento (categorização e efetividade) de processos de ensino-aprendizagem-treinamento nos esportes;
  • Observação e análise de jogo.

A linha de pesquisa de Pequenos Jogos se caracteriza por uma abordagem interativa e transdisciplinar, sendo abordados os processos emergentes de situações de jogo com pequeno numero de jogadores em interação com os aspectos fisiológicos, mecânicos, técnicos, táticos e psicológicos.

As formas de realização (por exemplo, o espaço de jogo, o número de jogadores, igualdade-superioridade-inferioridade numérica, uso de curingas/apoios, entre outras opções) e os efeitos no nível de rendimento ao se manipular estes parâmetros.

Coordenador: Pablo Juan Greco
Telefone: 3409-2329
Contatos: gregopj@ufmg.br e pablojgreco@gmail.com

Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício (CEPE)

O CEPE – Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício – foi criado em 1999, com o objetivo principal de desenvolver pesquisas científicas nas áreas de Educação Física, Fisioterapia, Medicina Esportiva, Psicobiologia do Esporte e Nutrição Esportiva.

Sob Coordenação do Prof. Dr. Marco Tulio de Mello e pelo Prof. Dr. Sergio Tufik, o Centro também atua com a avaliação de atletas de modalidades esportivas olímpicas e paraolímpicas e a realização de pesquisa clínicas e acadêmicas.

Vinculado à AFIP – Associação Fundo de Incentivo a Psicofarmacologia - o CEPE  conta com uma excelente infra-estrutura, equipamentos de ponta para a realização de pesquisas e profissionais especializados, sendo considerado um dos maiores laboratórios nas áreas de fisiologia do exercício, nutrição, composição corporal, treinamento físico e fisioterapia da Exercício da América Latina.

O CEPE possui parcerias com diversos pesquisadores e instituições de ensino e pesquisa para o desenvolvimento em conjunto de protocolos de pesquisa. Todos os protocolos de pesquisa desenvolvidos pelo CEPE, na área acadêmica são realizados sem nenhum custo financeiro para o voluntário envolvido no projeto e conta com o apoio de diversas agencias de fomento a pesquisa como a FAPESP e o CNPq.

Como resultado dos estudos já realizados no CEPE, o mesmo tem um rol de publicações científicas que incluem livros e artigos científicos publicados em periódicos nacionais e internacionais.

Coordenação: Andressa Silva

Contato: https://www.facebook.com/psicobiologiaeexerciciofisicoufmg/?

Centro de Memória da Educação Física (CEMEF)

Criado em 2001, o Centro de Memória da Educação Física, do Esporte e do Lazer tem o propósito de recuperar, preservar, divulgar e pesquisar documentos históricos do curso de Educação Física, articulando ações de extensão, de pesquisa, de ensino e de formação docente. Seu acervo diversificado assume características de biblioteca, de museu e de arquivo, incluindo livros, revistas, jornais, filmes, fotografias, manuais, diários, manuscritos, anotações de aulas, artefatos esportivos, arquivos pessoais, dentre outros.

O CEMEF promove seu Seminário Acadêmico a cada dois anos, realiza exposições e ações educativas, estando aberto a visitas de escolas de educação básica e da comunidade. Está registrado no Diretório de Grupos do CNPq com 3 linhas de investigação (História da Educação do Corpo; História da Educação Física Escolar; História dos Esportes e das Práticas Corporais). Sua sede própria foi inaugurada em 2011, na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG. As ações do CEMEF tem sido financiadas pelo Ministério do Eeporte, Fapemig, Finep e CNPq.

Coordenadoras: Meily Assbu Linhales e Maria Cristina Rosa 
Telefone: 3409-2396
Contato: cemefufmg@gmail.com
Site: www.ufmg.br/rededemuseus/cemef.htm

GEFEXE

O Laboratório de Cinesioterapia do curso de Terapia Ocupacional é usado somente para aulas práticas de algumas disciplinas.

Nas aulas práticas são realizados testes sensoriais, testes para medir a amplitude de movimento articular e testes para avaliar a função muscular.

Coordenadora: Gisele Beatriz de Oliveira Alves
Telefone: 3409-4790
Contato: giseleal@eeffto.ufmg.br

Grupo de Desenvolvimento e Aprendizagem Motora (GEDAM)

O campo de estudos de Aprendizagem Motora e de Desenvolvimento Motor sempre foi uma preocupação no Laboratório de Psicologia do Esporte (LAPES). As próprias disciplinas do curso de graduação foram implantadas a partir de iniciativa do Laboratório. Assim, o Grupo de Desenvolvimento e Aprendizagem Motora (GEDAM) tem seu ponto de partida dentro do LAPES. O GEDAM foi formalmente institucionalizado junto ao Departamento de Educação Física da então Escola de Educação Física (atualmente Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional) da UFMG em 1994. Em 2001, o grupo inicia os projetos de pesquisa vinculados ao Programa de Pós-Graduação na área de Aprendizagem Motora na linha “Fatores que influenciam a aquisição de habilidades motoras”. Além desta, outras linhas vem sendo desenvolvidas, como a "Adaptação motora" e "Análise de padrões fundamentais de movimento".

Coordenadores: Herbert Ugrinowitsch e Rodolfo Novellino Benda
Telefones: 3409-2393 e 3409-2394
Contatos: herbertugri@yahoo.com.br e rodolfobenda@yahoo.com.br 
Site: www.gedam.com.br

Laboratório de Análise do Movimento (LAM)

Os equipamentos destes dois laboratórios permitem a avaliação de uma enorme variedade de parâmetros relacionados à função neuromuscular, postura, equilíbrio dinâmico e análise do movimento humano. Os equipamentos são utilizados tanto na pesquisa, quanto no ensino clínico e também na prestação de serviços à comunidade, beneficiando desde os indivíduos severamente incapacitados até atletas de elite. Este laboratório conta com os seguintes equipamentos: 

•    Dinamômetro isocinético Biodex System 3 Pro; 
•    Dinamômetro manual;
•    Neurocom Balance Master Rehabilitation System;
•    GaitRite;
•    Sistemas de eletromiógrafos sem fio: Biopac System e MEGA 6000;
•    Sistemas de análise de movimento: 

  •   Qualisys Pro-Reflex (8 câmeras de 240 hz);
  •   Qualisys Oqus (4 câmeras de 360Hz + 1 câmera sony Full HD);
  •   CODAMOTION (4 unidades de monitoramento);

•    Sistema de células fotoelétricas 
•    Câmeras de vídeo digital;
•    Plataformas de força AMTI OR6-7 (n=3)
•    Esteira Instrumentada Bertec

Link para o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=FeUEpEabdwo&list=WL&index=8&t=4s

 

Linhas de pesquisa do laboratório:
1)Desempenho Motor e Funcional Humano
2)Saúde e Reabilitação do Idoso
3)Avaliação do Desenvolvimento e Desempenho Infantil
4)Comportamento Motor e Envelhecimento

 

Coordenador: Thales Rezende de Souza 
Telefone: 3409-4788
Contato: thalesrsouza@gmail.com

 

 

Laboratório de Atividades da Vida Diária (AVD)

Coordenadora: Janine Gomes Cassiano

Laboratório de Avaliação e Pesquisa em Desempenho Cardiorrespiratório (LABCARE)

O Laboratório de Avaliação e Pesquisa em Desempenho Cardiorrespiratório (LabCare) da UFMG tem um área física de 65 m2. Está localizado no primeiro andar da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG, sala 1104. No LabCare é possível avaliar diversos parâmetros respiratórios e/ou cardiovasculares de indivíduos de diversas faixas etárias, em repouso e/ou durante exercício. 

Neste laboratório estão sendo desenvolvidos projetos relacionados à análise de parâmetros ventilatórios e metabólicos de populações específicas, assim como avaliação de procedimentos e recursos terapêuticos fisioterápicos, como, por exemplo, programas de condicionamento cardiorrespiratório, de reabilitação pulmonar, de condicionamento específico da musculatura respiratória, de técnicas de reexpansão pulmonar e de ventilação não invasiva. 

Atualmente, tem sido desenvolvidos projetos com indivíduos saudáveis ou populações apresentando disfunções tais como: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), doença de Parkinson ou pacientes pós-acidente vascular encefálico. O LabCare tem a climatização necessária para a realização de testes onde é necessário o controle de temperatura do ambiente.

Abaixo estão listados os equipamentos permanentes utilizados no processo de investigação:

  • Pletismografia optoeletrônica (BTS Bioengineering, Milão Itália): É um instrumento não-invasivo capaz de medir de forma acurada, respiração a respiração, variações de volume da parede torácica e de seus compartimentos (caixa torácica pulmonar, caixa torácica abdominal e abdome), por meio de coordenadas de 89 marcadores reflexivos posicionados em pontos anatômicos anterior e posteriormente na parede torácica que são captadas por meio de 6 câmeras. A partir das coordenadas tridimensionais de cada ponto, o volume envolvido pela superfície da parede torácica é computado conectando-se os pontos para formar triângulos. Um modelo geométrico desenvolvido com base no Teorema de Gauss é, então, aplicado para determinação do volume delimitado pela parede torácica;
  • Pneumotacógrafo (Hans Rudolph, Kansas, Missouri/ USA): utilizado na análise de fluxos e volumes pulmonares por meio de medida direta dos gases expirados. Este equipamento se conecta diretamente ao pletismógrafo optoeletrônico, facilitando a coleta conjunta dos dados;
  • Sistema de análise de gases (Medgraphs, CPX Ultima, Miami FL, USA): realiza a análise dos gases expirados por meio de um sistema metabólico de análise de gases em adição ao monitoramento eletrocardiográfico, à mensuração da saturação de oxigênio e da pressão arterial, tipicamente realizados durante teste progressivo máximo limitado por sintomas, em cicloergômetro ou esteira;
  • Sistema de análise de gases portátil (MetaMax 3B - CORTEX Biophysik GmbH – Leipzig, Alemanha): Este sistema possibilita a analise de gases expirados durante atividades realizadsa fora do ambiente do laboratório, como por exemplo na mimetização das atividades de vida diária;
  • Near-infrared Spectroscopy (NIRS - Portamon System - Artinis; Holanda), também conhecido como Espectroscopia por Infravermelho Próximo é um método não invasivo para monitorar continuamente a oxigenação e a hemodinâmica tissular. Baseia-se os princípios da transmissão de luz e da absorção de cromóforos para mensurar as concentrações de oxigenação e desoxigenação da hemoglobina, provendo informações sobre microcirculação periférica. O aparelho adquirido é portátil, tem sistema wireless, e permite a análise em repouso e em movimento;
  • Manovacuômetro digital (NEPEB/LabCare, UFMG, Belo Horizonte-MG, Brasil): Medidor digital das pressões respiratórias máximas. O sinal de pressão é coletado por sensores piezorresistivos diferenciais com faixa de medição até 510 cmH 20, modelo MPX5050 (Freescale Semiconductor, Austin, Texas);
  • Cicloergômetro de frenagem eletromagnética (Lode Corival, Groningen, Netherland): utilizado durante a realização de testes máximo ou com carga constante. Este equipamento se conecta diretamente ao analisador de gases facilitando a coleta conjunta dos dados;
  • Espirômetros (Pony, COSMED, Roma, Itália e KOKO – Inspire Health, Inc., Longmon, Colorado, USA), utilizados para realização de prova de função pulmonar, com análise de capacidades e volumes pulmonares;
  • Esteira Ergométrica (IBRAMED, Brasil): Esteira elétrica que possibilita a realização de testes máximos com diferentes protocolos. Este equipamento se conecta diretamente ao analisador de gases facilitando a coleta conjunta dos dados;
  • Plestimografia respiratória por indutância (Respitrace 204), usado para monitorar os componentes de volume e tempo do padrão respiratório, por meio da captação de mudanças na área de secção transversa que ocorre nos compartimentos da caixa torácica e do abdômen;
  • Oxímetros de pulso (Datex Ohmed, Finlandia e PM-50, Bio-Medical Eletronics Co, Ltd, Shenzhen, China): usados para avaliar valores da saturação periférica do oxigênio da hemoglobina e da frequência cardíaca;
  • Frequencímetros (Polar Advantage, USA): utilizados para monitorar a freqüência cardíaca durante o exercício físico. Além de unidades simples, existem unidade de medida para registro contínuo que possui um conversor de sinal para conexão em computador e software de análise;
  • Eletromiógrafo de superfície (EMG Systems, São Paulo, Brasil, com oito canais): utilizado para registro da atividade elétrica de até oito grupos musculares de forma simultânea, com eletrodos de superfície;
  • Concentrador de Oxigênio Portátil 5litros (DeVilbiss HelthCare, Somerset, Pensilvânia, USA): utilizado para oferta de oxigênio durante realização de testes máximos ou submáximos;
  • Barômetro de Torricelli (INCOTERM, Industria de Termômetros – Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil): medidor da pressão barométrica do ambiente;
  • Sistema de ventilação não-invasiva com 2 níveis de pressão positiva (BIPAP, Respironics, Pensylvania, USA): utilizados para a realização de assistência ventilatória não invasiva.

Além disto estão disponíveis recursos instrumentais utilizados durante intervenções da fisioterapia cardiorrespiratória, tais como: Sistemas de desobstrução brônquica por oscilação positiva (Shaker, Flutter e Acapella); dispositivos de pressão positiva expiratória - EPAP, utilizados para terapia de manutenção de pressão positiva nas vias aéreas na fase expiratória; nebulizadores ultrasônicos, espirômetros de Incentivo - Coach Adulto e infantil, Triflo II e Voldyne.

Coordenadora: Verônica Franco Parreira
Telefone: 3409-4777
Contato: veronicaparreira@yahoo.com.br